fbpx

Créditos da imagem: GettingSmart.com

Há, em cada profissional da educação, uma vontade de gerar mudanças impactantes na sala de aula, uma sede de inovação. O problema é que muitas vezes essa vontade se perde no tempo ora pela falta de recursos, ora pela falta de habilidades. O que fazer? Há uma tendência crescente na internet que pode contribuir para ampliar os horizontes das salas de aula e o conhecimento dos professores – os cursos online gratuitos.

Também conhecidos como MOOCs, que em inglês significa “Massive Open Online Courses” (Cursos Online Abertos e Massivos, em português), esses cursos são abertos via web, por meio de Ambientes Virtuais de Aprendizagem (AVA), ferramentas da Web 2.0 ou Redes Sociais.

Grandes universidades brasileiras já oferecem esses cursos, que através da tecnologia agrega diversas vantagens aos profissionais que não têm muito tempo, mas têm muita vontade de aprender: são grátis, não exigem vestibular e nem mobilidade em meio ao caos do cotidiano, visto que é possível estudar em casa – evitando perda de tempo, trânsito e desgaste.

Além disso, a escola ainda sai ganhando – com professores cada vez mais qualificados, as aulas ficam melhores e os alunos aprendem mais, deixando pais satisfeitos e produzindo rendimento e resultados à longo prazo. Confira abaixo algumas opções interessantes para professores aprimorarem suas habilidades e currículos, impactando ainda mais o aprendizado dos alunos:

Na USP:

Através da plataforma Veduca, os docentes podem ampliar seus conhecimentos nas seguintes áreas:

  • Fundamentos da administração
  • Escrita Científica
  • Ética
  • Eletromagnetismo
  • Ciência Política
  • Física Básica
  • Probabilidade Estatística

Na FVG:

  • Sociologia e Filosofia para docentes do Ensino Médio
  • Sustentabilidade para os professores do Ensino Fundamental
  • Inovação e Empreendedorismo

UnB:

  • Os docentes da área de Ciências da Natureza e suas Tecnologias podem inovar na sala de aula com o curso de Bioenergética, que explica os fênomenos do organismo vivo.

UFMG:

  • Para fortalecer o ensino inclusivo, é interessante para os docentes conferirem a plataforma Dislexia Brasil, que oferece conhecimentos sobre o assunto e dá dicas de como trabalhar com alunos disléxicos em sala de aula.

Unisinos:

  • Para professores que visam a criação de turmas inclusivas em suas escolas ou estão se preparando para vagas em uma escola com alunos com necessidades especiais, a Unisinos oferece o curso de iniciação de libras. Há, também voltado para docentes, o curso de como fazer um jornal em sala de aula junto com os alunos.

Unesp:

  • Através da plataforma Unesp Aberta, é possível acessar 70 cursos disponibilizados online, divididos em biológicas, exatas e humanas. Para os professores, é interessante conferir os cursos sobre didática e aprendizagem, disponíveis para diversas disciplinas, desde geografia à língua portuguesa.

Unicamp:

A universidade oferece minicursos especialmente para aqueles que querem aprimorar ainda mais o uso da tecnologia, ensinando técnicas como:

  • CSS (Cascading Style Sheets)
  • HTML ilustrado
  • Tecnologia XML.

Para acessar os links dos cursos aqui citados, acesse este link. No mundo da educação, não há hora para deixar de aprender. Você já fez um curso online? Conte sua experiência para nós!